A importância do ócio

A importância do ócio

Não há nada mais massacrante que a rotina. Dormir tarde, acordar cedo, pegar trânsito, ir ao trabalho, pegar trânsito de novo, passar no supermercado… é um loop infinito. Nos dias de hoje, a idéia do trabalho contínuo está tão arraigada na sociedade, que pensar em ócio chega a ser ofensivo. Para quem trabalha em regime de home office, como eu, meia hora de Netflix no meio da tarde significa assinar um cheque em branco para a concorrência. Este medo de sentir que está a perder algo a todo momento tem um nome: FOMO (Fear Of Missing Out).

É preciso ter equilíbrio. Momentos de relaxamento são fundamentais, pois, nessas horas, nosso cérebro descansa, tem insights interessantes, e prepara os circuitos para novas idéias.

Quer ser um grande empreendedor? Descanse.

Trabalho e descanso são complementares. Ganhamos dinheiro para poder bancar, entre várias coisas, momentos de lazer. Estes, por sua vez, são imprescindíveis para que renovemos nossas energias para mais um ciclo de afazeres.

Por mais estranho que pareça, este pensamento já acontecia há 400 a.C.. Para Aristóteles, o trabalho era um agente impeditivo para o pleno desenvolvimento intelectual e filosófico do homem. Para ele, o trabalho aprisionava e a única maneira de ser um pensador pleno era ser um homem livre. Séculos mais tarde, o sociólogo italiano Domenico de Mari criou o conceito de “ócio criativo”. Segundo seu pensamento, “longe de ser negativo, o ócio é fundamental à criatividade”. Grande Domenico!

Podemos caprichar naquela apresentação para o cliente, construir uma planilha eficiente com os nossos gastos e receitas, mas também podemos tirar mais 30 minutos da nossa hora de almoço pra dar uma esticada numa exposição fotográfica que anda perto ou simplesmente andar pela rua com o cachorro, sem pressa.

Eu sigo algumas regras que têm me ajudado bastante:

  • Não ultrapasso 8h de trabalho diárias, só em casos de emergência
  • Tento ler 20 páginas de um livro todo dia, ao acordar
  • Páro quando sinto que não estou produtiva. Vejo um episódio de uma série que gosto e depois volto. Sempre funciona
  • Não trabalho nos fins de semana, em hipótese alguma (mais por causa do meu ombro, que sofre de uma tendinite braba e reclama se extrapolo)
  • Amo cinema, vou todo fim de semana
  • Faço caminhadas 4x por semana na praia


E você? O que faz nestes períodos de ócio?

Sem comentários

Faça um comentário